Vale a pena sacar o FGTS ou é melhor deixar render? Saiba aqui!

O governo liberou esse ano duas modalidades para que os cotistas possam sacar o FGTS, a de saque imediato e a de saque aniversário. Porém muitos trabalhadores têm dúvidas na hora de escolher, se vale a pena receber parte do FGTS ou se deixar render é a melhor opção.

Vale a pena sacar o FGTS ou é melhor deixar render? Saiba aqui!
Vale a pena sacar o FGTS ou é melhor deixar render? Saiba aqui!

Os trabalhadores que têm saldo no FGTS e optaram pela modalidade de saque imediato, terão até o dia 31 de março do próximo ano para retirar o seu dinheiro.

E aqueles que vão aderir a alternativa de saque-aniversário, poderão receber a parcela desse dinheiro anualmente.

Leia também: Aprovado: saque do FGTS de R$998 passa a valer

A dúvida desses trabalhadores é qual a melhor escolha sacar o FGTS ou deixar o dinheiro render. Para tomar essa decisão, os trabalhadores devem analisar as possibilidades. 

A primeira é quantas contas do FGTS tem e quanto de saldo possuí em cada uma. Já que ao escolher uma modalidade ela irá valer para todas as contas do trabalhador.

A taxa de rentabilidade do fundo antes era bem baixa, mas esse ano aumentou. Ainda é paga a Taxa Referencial, que está zerada, e o acréscimo de uma taxa de 3% ao ano aos cotistas.

A mudança nessa rentabilidade é no percentual do lucro distribuído que antes era de 50% e neste ano, subiu para 100%.

Além disso, se o trabalhador já tem uma reserva o aconselhável é deixar o dinheiro lá, pois ele irá render mais.

Caso o trabalhador não tenha uma reserva de dinheiro, a quantia pode se tornar uma alternativa caso seja usado de forma consciente.

Aqueles que estão com dívidas, precisam analisar se o dinheiro do fundo irá quitar toda a dívida. Se sim, o ideal é sacar e pagar a conta por conta dos juros.

Se a ideia do trabalhador é investir em aposentadoria o ideal é sacar os R$500 ou R$998 e realizar essa aplicação. 

Há alguns financiamentos de imóveis que estão possibilitando aos trabalhadores dar entrada em sua casa própria com o dinheiro do fundo, é recomendado fazer esse uso, assim ele poderá diminuir as prestações de financiamento. 

Os trabalhadores que podem não estão seguros no emprego ou que ficaram desempregados, mas recebem o seguro desemprego é aconselhável deixar o dinheiro rendendo e sacar apenas quando necessário.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.