PEC paralela estaciona entre os deputados

A PEC Paralela, Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 133/2019, é ainda discutida na Câmara. Em suma, a mudança detalha uma solução dos congressistas para incluir estados e municípios na nova Previdência.

PEC paralela estaciona entre os deputados
PEC paralela estaciona entre os deputados

Mas, ainda assim, há problemas internos que não facilitam a sua continuidade. A falta do pagamento do governo às emendas parlamentares prometidas aos deputados fazem com que o seguimento trave. Uma vez que, com este benefício repassado haveria a garantia da aprovação do texto que modifica as aposentadorias.

Outros pontos ainda estão sendo observados pelos partidos de centro que têm resistência à PEC. Para eles, para torná-la palatável seria necessário a retirada do texto de penduricalhos criados no Senado. Mesmo com as mudanças, alguns dos integrantes dos partidos ainda acham que o proposto se torna insuficiente.

Leia também: Previdência privada se mostra alternativa pós reforma

A inclusão de estados e municípios após votação de projeto de lei ordinário nas assembleias legislativas seria mantida a alteração.

Mas a retirada dos penduricalhos da PEC Paralela cresceria o potencial para manter ainda mais a relação estreita e travada com a Câmara com o Senado. Os episódios começaram a partir da briga por protagonismo na questão que tramita sobre a prisão em segunda estância.

Este problema vem à tona mediante a anterior negociação, realizada em agosto deste ano, entre a Câmara e Senado que combinadas de não alterar a reforma da Previdência para garantir a agilidade da tramitação criaram a medida paralela.

Foi acordado, por tanto, que eles colocariam as alterações na proposta da PEC Paralela. Mas, ainda assim, propostas tendem a serem derrubadas pela Câmara.

O interesse de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, foi observado por líder do governo de centro que, ao conceder entrevista ao Correio Brasiliense preferiu não se identificar.

Ele detalha que o parlamentar gostaria de colocar o texto em pauta, mas há a possibilidade da tramitação da PEC fique para o próximo ano para garantir um apaziguamento dentro da casa.

“Da forma que ela está, o clima que está, na minha modesta opinião, esse negócio fica para o ano que vem. Todos temos convicção e certeza de que Maia deseja colocar em pauta. Sabemos da importância, mas o clima está muito ruim”, detalhou o parlamentar em entrevista.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

PEC paralela estaciona entre os deputados

×
Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA