Na última sexta-feira (29), a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), informou que as contas de luz para os lares brasileiros terão bandeira amarela neste mês de dezembro, deixando a conta de luz mais barata.

Contas de luz vão diminuir valor em dezembro; entenda!
Contas de luz vão diminuir valor em dezembro; entenda!

A agência instituiu esse modelo de cobrança por bandeiras a partir do ano de 2015, desde então as cobranças são segmentadas seguindo o modelo de bandeiras. Esse sistema sinaliza para os consumidores o custo de geração de energia e quando esse custo aumenta.

As bandeiras tarifárias são divididas em três: a verde, na qual há condições favoráveis de geração de energia. A amarela na qual as hidrelétricas estão com condições menos favoráveis para a geração de energia. E a vermelha no qual o custo de energia mais caros e por isso é necessário que as térmicas fiquem ligadas. A bandeira vermelha é dividida em duas partes, patamar 1 e patamar 2.

Saiba também: Mutirão para renegociar dívidas com os bancos começa hoje (2)

A Aneel define a bandeira tarifária todos os meses, e essa definição tem como base as condições climáticas e o nível de água nos reservatórios das usinas hidrelétricas.

A bandeira de cor amarela cobra uma tarifa adicional de R$1,43 reais para cada 100 quilowatts-hora consumidos. 

No mês de outubro, as contas de luz já haviam subido para a tarifa amarela, que havia sido estipulada pela Aneel.

No mês de novembro, a bandeira amarela passou para a cor vermelha, patamar 1. Com isso , o custo de R$1,50 foi para R$4,16 por 100 quilowatts-hora consumidos. Isso por conta das poucas chuvas que aconteceram durante o mês de novembro. 

Já para o mês de dezembro as previsões meteorológicas sinalizam melhora nas condições de chuva sobre as principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN), conforme o divulgado em nota pela agência.

“A previsão hidrológica para o mês é a de que as vazões afluentes aos principais reservatórios se elevem gradativamente, mas ainda atingindo patamares abaixo da média quando comparadas às referências históricas”, disse a agência, em comunicado.

No mês de dezembro, os afluentes dos reservatórios recebem um maior volume de chuvas, elevando o seu nível gradativamente, porém, mesmo com isso os reservatórios que geram energia ficam abaixo se comparadas às referências históricas para o mês de dezembro. 

Jheniffer Freitas é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). É redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças diariamente.