Black Friday 2019 traz promessa de sucesso para lojas físicas

Parece que a Black Friday 2019 será destinada aos lojistas com pontos físicos. Pesquisas realizadas pelo Google revelam que apenas 38% dos consumidores alegaram que irão comprar em lojas online, enquanto os demais estarão focados nas ofertas presenciais. Há 10 anos no calendário comercial brasileiro, essa é a primeira vez em que as compras em lojas físicas ganham destaque.

Black Friday 2019 traz promessa de sucesso para lojas físicas
Black Friday 2019 traz promessa de sucesso para lojas físicas

Marcada para essa sexta-feira (29), a Black Friday já vem movimentando inúmeros sites de grandes marcas como Amazon, Boticário, Mac, Latam, entre outras. Porém, apesar dos descontos tentadores, os consumidores seguem aguardando o dia para poder adquirirem seus produtos.

Os estudos feitos pelo Google informam que 25% dos clientes vão fazer suas compras em mais de um canal. Se compararmos ao ano passado, o valor era apenas de 7%.

Notícia relacionada: TOP 5: melhores ofertas da Black Friday

Os números de venda devem aumentar ainda mais graças a liberação de auxílios governamentais, como o saque imediato do FGTS, no valor de R$ 500 à R$ 1000 a depender do beneficiário e também com a liberação do 13º.

Segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop), espera-se que seja injetado cerca de 3 bilhões na economia nacional, que contabilizará uma alta de 18% sobre o desempenho do ano passado.

Mudanças de comportamento na Black Friday 2019

O levantamento do Google mostra que há ainda mudanças no comportamento dos compradores. Ao contrário das edições anteriores onde ficava-se perdido em meio a tantas ofertas, 69% dos brasileiros já sabem exatamente o que desejam comprar e registraram um gasto médio de R$ 1.300.

Os consumidores agora passam a investigar mais os preços, tendo uma noção média do quanto precisarão gastar. Além disso, muitos alegaram que vieram realizando pesquisas no mercado para evitar cair em fraudes, como produtos com valores muito acima do mercado que são ‘descontados’ durante a Black Friday.

Segundo uma pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), uma compra de algo na Black Friday começa muito antes do dia da ação, seja por parte dos lojistas os dos clientes.

Nove a cada dez consumidores já veem realizando busca de preços há meses para poder confirmar se o que desejam esta de fato em promoção.

Quanto às buscas das ofertas, 40% afirmaram que olhariam os preços no mesmo mês da Black Friday, 28% fariam pesquisa com um mês de antecedência e 11% até dois meses  antes. Outros 13% só devem verificar preços no dia do evento, segundo a pesquisa.

Pronta entrega

Outro ponto que promete ser positivo para os donos de lojas físicas é a pronta entrega. Os clientes que forem até os centros de compra estarão buscando por seus produtos de forma imediata, fugindo das elevadas cobranças de frete e atrasos no envio.  3

9% dos entrevistados afirmaram que a opção de retirada na loja é um dos pontos cruciais na hora de decidir onde comprará o produto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.