Bolsa Família excluiu 1,15 milhão de beneficiados nos últimos meses

Apesar da liberação do 13º salário do Bolsa Família, os números do programa não estão contemplando tanto os brasileiros como parece. Segundo dados do governo, o mês de dezembro será registrado com o menor número de famílias beneficiadas desde agosto de 2017, quando Michel Temer (MDB) liderava a presidência.

Bolsa Família excluiu 1,15 milhão de beneficiados nos últimos meses
Bolsa Família excluiu 1,15 milhão de beneficiados nos últimos meses

Desde o início de sua gestão, Jair Bolsonaro (PSL) realizou cortes responsáveis por excluir 1,15 milhão de beneficiários do Bolsa Família nos últimos 6 meses. Dados do Ministério da Cidadania informam que, em novembro deste ano, o beneficio será ofertado para 13,2 milhões de famílias. A última queda, no governo Temer, registrou o pagamento para 12,7 milhões de brasileiros.

Criado em 2004, o Bolsa Família tem como objetivo ajudar a retirar famílias da situação de extrema pobreza. Ele tem como finalidade garantir o direito à saúde, moradia, educação e alimentação. Em seu primeiro ano, ajudou 3,6 milhões de famílias e desde então vem apresentando variações no que diz respeito a exclusão do benefício.

Leia também: Bolsa Família não tem recursos suficientes para pagar o 13° salário

Para reavaliar a situação daqueles já cadastrados, o governo vem realizando a intitulada “operação” pente-fino. Trata-se de uma análise no Cadastro Único (portal de dados sociais federais) onde se é fiscalizado questões de renda, documentação, situação de vulnerabilidade, participação nas escolas, registros médicos, etc.

Iniciada em janeiro, a operação vem cortando consideravelmente o número de beneficiários. Em contrapartida, também há dificuldade para a realização de um novo cadastro, retomando as filas de espera que não aconteciam desde 2008.

Ministério fala em “redirecionamento” do Bolsa Família

Ao ser questionado sobre os cortes, o Ministério da Cidadania informou que o programa vem passando por um redirecionamento associado as mudanças realizadas no cenário econômico.

“Seu principal objetivo [do Bolsa Família] —a complementação de renda— está desvirtuado. Por isso, técnicos do Ministério da Cidadania têm se debruçado em estudos para aperfeiçoar a gestão do programa e os processos de inclusão, exclusão e manutenção de famílias na folha de pagamento, com o objetivo de beneficiar os que realmente precisam”, diz a pasta.

Também se afirmou que “nos últimos meses, houve redução no número de inclusões de famílias, o que deve ser normalizado com a conclusão desses estudos e com a melhoria da situação econômica do país”.

Durante este mês de novembro, o valor liberado para o programa foi de R$ 2,5 bilhões, contabilizando uma média de R$ 191,08 por benefício.

Meses com maior número de famílias contempladas:

  • Maio de 2019 – 14.339.058
  • Novembro de 2018 – 14.227.451
  • Março de 2018 – 14.165.038
  • Abril de 2014 – 14.145.274
  • Dezembro de 2018 – 14.142.764.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.