A economia do país fez com que a maioria dos desempregados optasse por abrir seu próprio negócio. Com isso é necessário adquirir uma maquininha de cartão, afinal a maioria dos consumidores usa esse meio como pagamento. Mas a dúvida da maioria é “Mesmo sendo pessoa física consigo uma maquininha?”.

Maquininha de cartão de crédito para pessoa física: como conseguir?
Maquininha de cartão de crédito para pessoa física: como conseguir?

O atual cenário econômica do país, que dificulta contratações efetivas no mercado de trabalho, fizeram com que as pessoas se reinventassem em busca de novas oportunidades de emprego. Uma delas é o negócio informal, quer dizer, sem o registro como profissional autônomo. Nesses casos cresceram a busca de recursos para continuar com o negócio.

Saiba também: Maquininhas de cartão para micro empresas: conheça as melhores opções do mercado

A maquininha de cartão é quase que indispensável para o empreendimento, seja ele pequeno ou não. Afinal, hoje em dia muitas pessoas deixaram de andar com quantia alta de dinheiro em cédula, tudo é feito por cartão.

O processo para adquirir uma máquina de cartão passou por grandes mudanças, e a burocracia deu lugar a praticidade.

Atualmente, para ter uma maquininha de cartão em seu negócio basta a pessoa fazer um cadastro online, escolher a máquina e o plano de benefícios.

Algumas empresas de crédito, como Cielo, Rede e Getnet oferecem cadastro sem que o cliente tenha necessidade de abrir uma empresa. Para adquirir a maquininha, é preciso apresentar apenas CPF, o registro profissional da atividade exercida e o registro da conta bancária.

O cliente paga apenas uma taxa de adesão ou aluguel, as taxas pagas cobrem as despesas de instalação, suporte e troca da máquina, caso apresente algum problema.

Além disso, é cobrado uma taxa sobre as vendas realizadas, estas costumam variar de acordo com o faturamento mensal e ramo de atividade do cliente.

Outra opção são as maquininhas que cabem na palma da mão, pela praticidade e principalmente as vantagens que oferece ao comerciante.

Essas máquinas funcionam com ou sem celular, onde o cliente pode leva-la para qualquer lugar, sem ocupar muito espaço.

Nesse modelo, empresas como PagSeguro, Mercado Pago e Cielo tem opções mais baratas, onde o valor cobrado é apenas pela máquina de cartão e o empresário pode tomar posse sobre ela. O cliente paga apenas as taxas de transações que podem variar de acordo com as compras em crédito ou débito.

Além de oferecer aplicativos simples e práticos, para que o uso seja bem mais otimizado, oferecendo praticidade aos autônomos.