Alan Chusid, criador do sistema Spin Pay

Revolucionária no meio dos pagamentos, o sistema Spin Pay tem previsão para lançamento no fim de outubro deste ano. Conforme declarou Alan Chusid, criador do empreendimento, durante entrevista concedida ao jornal Estadão. A ideia é que esse serviço seja utilizado por empresas como bancos e redes de lojas varejistas, trazendo mais uma opção de pagamento para os seus consumidores.

Chusid diz que o Spin Pay poderá substituir cartões de crédito e pagamentos no dinheiro, trazendo mais segurança e praticidade ao consumidor final. O sistema funciona assim, a rede bancária tem o cadastro de todos os seus clientes no banco de dados do Spin e a loja varejista aderiu ao método. O cliente, por exemplo, do fintech Neon, também criação de Alan, realiza a sua compra e no momento de passar no caixa da loja informa o seu CPF para efetuar o pagamento com autorização feita diretamente da conta, sem apresentar cartão, apenas o documento.

A ideia inicial é que esse sistema funcione para a modalidade à vista, com débito em conta. Questionado sobre a preferência do brasileiro em parcelar o valor total, o criador do Spin Pay diz que “(…) temos desenhado produto pensado para concorrer com o cartão de crédito”.

O processo seria muito semelhante ao uso de maquininhas de cartões, mas traria ao lojista menos taxas e mais rapidez no recebimento do valor pago pelo cliente. Na entrevista, Alan disse acreditar que esta nova tecnologia poderia levar o mercado de pagamentos para outra direção fora da “guerra de maquininhas”. E que a ideia não é competir com um banco, mas “adicionar mais uma funcionalidade à solução de pagamentos que ele já possui”, declarou.

O Spin Pay tem seu site ativo na internet, mas por enquanto não presta nenhum tipo de serviço. Apenas explica sobre os princípios e funcionamento da empresa, e recebe o preenchimento de formulários para o envio de notícias e comunicados oficiais.