O projeto PREVBarco, criado pela Previdência Social, e que leva até às comunidades ribeirinhas os atendimentos realizados pelas agências do INSS, completou na última quinta-feira (12) 22 anos de história. Durante esse período foram pelo menos 600 mil atendimentos, marca comemorada pela organização do programa.

Atualmente, são cinco unidades móveis flutuantes, sendo dois nos rios do Amazonas, outros dois navegando no Pará e um em Rondônia. Além das salas de atendimento, há opções para realização de perícia médica se igualando ao funcionamento das agências fixas.

Os barcos podem chegar a pontos que dificilmente são alcançados, poupando, por exemplo, 22 dias de viagens para que um cidadão chegue até uma cidade que tenha um ponto do INSS. Do público atendido, a grande maioria é formada por seguradores especiais e outros por beneficiados do LOAS.

O PREVBarco no Pará passa por Santarém, na cidade de Almerim e depois parte para Prainha. O PREVBarco Belém está atracado na capital paraense, de onde parte para Igarapé Mirim. O PREVBarco do Amazonas fica em São Paulo de Olivença e em Humaitá. Já o PREVBarco Rondônia foi ancorado em Seringueiras