Segundo a contabilização dos dados divulgados pela 6° pesquisa perfil do MEI, realizada pelo Sebrae. Pelo menos 1,7 milhões de famílias dependem da renda obtida pelo Micro Empreendedor Individual (MEI). Considerando que a composição familiar seja de pelo menos 4 pessoas, os resultados indicam 5,4 milhões de brasileiros com diferentes idades.

Outra indicação da pesquisa é a renda média alcançada mensalmente por essas famílias, cerca de 4,4 mil reais o que equivale a soma de quatro salários mínimos. Para o levantamento foram entrevistados 10.339 mil empreendedores entre os meses de abril e maio deste ano, alcançando segundo o Sebrae, uma margem de 95% de confiabilidade e 1% de erro.

Do total de entrevistados, pelo menos 76% tem como única fonte de renda os ganhos obtidos com o MEI. E 61% aderiram a formalização por conta dos benefícios prestados, como a possibilidade de emitir nota fiscal, realizar compras mais baratas no mercado de atacado e possuir o registro como pessoa jurídica. Do total de participações, 25% disse ter optado pela modalidade por conta dos direitos previdenciários e 14% por outros motivos.

A pesquisa ainda indica que a formalização foi responsável pelo aumento nas vendas de 71% dos entrevistados, e considera que 72% dos micro empreendedores obtiveram melhora na compra de produtos e matéria prima junto aos fornecedores.

“Os resultados do levantamento mostram que 33% dos MEI estavam na informalidade (como empreendedores ou empregados) antes de optarem pelo registro como microempreendedor. Deste universo, 48% empreendiam sem CNPJ por 10 anos ou mais”, de acordo com a assessoria do Sebrae.