Após simulação feita pelo Resale, plataforma que vende imóveis retomados pelos bancos, a rede concluiu que adesão à taxa de juros dos financiamentos utilizando como base o índice oficial da inflação, IPCA, pode ser mais caro que a Taxa Referencial (TR). A Caixa Econômica Federal anunciou nas últimas semanas a utilização desse sistema entre suas modalidades de financiamento.

Hoje, o IPCA equivale a 3% ao ano, e será utilizado pela Caixa com taxas de 2,95% a 4,95% ao ano, com definições menores para os funcionários públicos, enquanto que os trabalhadores da rede privada utilizarão juros a partir de 3,26% por ano.

Os financiamentos indexados ao TR serão mantidos, com taxas de 8,5% ao ano e 9,75% ao ano, inclusive aqueles que já iniciaram a sua compra com essa modalidade não poderão modifica-la, as novas taxas são dedicadas aos próximos clientes da rede bancária.

A simulação realizada pelo Resale considerou um imóvel avaliado em R$500 mil, com o pagamento de entrada de 20% do valor e o financiamento do restante, ou seja, R$400 mil, em 15 anos. Utilizando as duas modalidades de taxa, TR com 8,5% ao ano e expectativa do IPCA em 3% ao ano, foi identificado pagamento superior de aproximadamente $30 mil à mais para os que optaram pelo IPCA, totalizando R$767,2 mil contra R$737 mil do TR.

As informações foram divulgadas em uma matéria reportada pelo portal Exame, que ainda simula as duas modalidades com taxa de 3% ao ano, nesse caso a diferença é de 200 mil reais á mais para os juros de IPCA. Por tanto, quando o interessado tem a opção de escolher o tipo de financiamento, vale simular as duas propostas diretamente com o banco para escolher a alternativa mais vantajosa.