A última segunda-feira (2) marcou o fim do calendário de liberação do fundo de cotas do Programa de Integração Social (PIS). Os pagamentos iniciaram no dia 19 de agosto e não têm data limite para finalização. A partir dessa semana os cotistas com menos de 60 anos e sem vínculo bancário com a Caixa Econômica Federal podem comparecer até uma agência para fazer a retirada.

O benefício é pago a todos os trabalhadores que atuaram na iniciativa privada com registro em carteira, entre os anos de 1971 e 1988. E poderiam retirar essa quantia apenas em casos específicos, como quando completassem 60 anos, na aposentadoria, na constatação de doenças terminais ou para os herdeiros de cotistas falecidos.

Junto com a liberação de saques parciais do FGTS, o governo também publicou na Medida Provisória o pagamento total das cotas do fundo PIS e PASEP. Pago pelo Banco do Brasil o PASEP é destinado aos trabalhadores que atuaram na iniciativa pública ou na carreira militar nos anos também exigidos para o PIS.

O saque para quem não tem conta na Caixa é feito dentro das agências, apresentando documento de identificação para a retirada. O cotista tem a opção de solicitar uma transferência bancária gratuita para a sua conta em outra rede, o processo é feito nos guichês de atendimento.

As casas lotéricas estão liberadas a fazer o pagamento de até R$3.000 mediante apresentação do Cartão Cidadão, inserindo a senha e mostrando documento. De acordo com a Caixa, são 10,4 milhões de trabalhadores que têm direito ao recebimento do benefício movimentando no país R$18,3 bilhões. O PASEP possui 1,522 milhão de cotistas e deve pagar R$4,5 bilhões.