A Folha de São Paulo divulgou no dia 2 de setembro a pesquisa realizada pelo Datafolha sobre a liberação de saques parciais do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). De acordo com os indicadores, 45% dos entrevistados que têm direito ao pagamento se interessam em realizar o saque de R$500 nas próximas semanas. Enquanto 53% não desejam fazer a retirada e 2% não sabem.

O processo faz parte de uma Medida Provisória divulgada pelo governo federal em julho, e que autoriza os recebimentos fracionados de contas ativas e inativas com início em 2019. A partir de abril de 2020 a liberação será de 5% a 50% do saldo, dependendo da quantia disponível na conta. Essa modalidade foi chamada de saque-aniversário, nesse caso o número de interessados é ainda menor. Segundo o Datafolha apenas 27% vão aderir aos saques anuais, sendo que a Caixa deve ser notificada sobre o interesse a partir de outubro desse ano.

A equipe econômica do país acredita que entre 2019 e 2020 a liberação do fundo de garantia injete no Brasil R$42 bilhões. Desempregados e freelancer são os públicos que demonstraram maior interesse, com 62% e 63%, respectivamente. O destino do dinheiro não foi questionado pela pesquisa.

A entrevista aconteceu entre os dias 29 e 30 agosto, em 175 municípios brasileiros com pelo menos 2.878 entrevistados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais e para menos. 41% do público participante é do sexo masculino, e 31% são mulheres, os homens ocupam mais espaço no mercado de trabalho.