O banco de dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), permite o cadastro em pelo menos 13 programas sociais

O Cadastro Único é uma ferramente criada pelo Governo Federal que visa identificar e caracterizar as famílias de baixa renda do país. O sistema informatizado está disponível em todos os municípios brasileiros, e realiza os atendimentos e inserção de dados com a intermediação dos núcleos de Assistência Social.

Desde 2003 este é o principal instrumento para reconhecer quais são os brasileiros que vivem em vulnerabilidade social, funciona como um banco de dados com informações pessoais. Por exemplo: características da residência, composição familiar, nível escolaridade e renda per capita.

Com base nas informações disponíveis e atualizadas periodicamente, os programas federais selecionam novos beneficiados. São pelo menos 13 assistências garantidas por meio dos cadastros disponíveis:

  • Programa Bolsa Família;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Programa Minha Casa Minha Vida;
  • Bolsa Verde;
  • Carteira do Idoso;
  • Auxílio Emergencial Financeiro;
  • Programa Cisternas;
  • Água para Todos;
  • Aposentadoria para pessoas de baixa renda;
  • Telefone popular;
  • Isenção de pagamento nas taxas de concursos públicos;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário.

O Cadastro Único pode ultrapassar a média e chegar a marca de 22 programas, pois também é utilizado como critério para concessão de benefícios municipais e estaduais. Como CNH Popular e bolsas de estudos.

A inscrição no sistema é simples, gratuita e rápida. Feita em um polo de atendimento do CRAS, CREAS ou Assistência Social. Na ocasião, será necessário levar documentos de identificação de toda a família, como RG, CPF, data de nascimento, comprovante de renda e comprovante de endereço. De forma informatizada, quer dizer, sem intervenção humana, os programas sociais selecionam novos contemplados para iniciar o recebimento do benefício.