O calendário foi organizado em três períodos, sendo que nessa semana têm direito ao recebimento cotistas com mais de 60 anos.

O fundo de pagamentos do Programa de Integração Social (PIS), foi liberado para saque total. Esse processo era permitido apenas para aqueles que acabaram de se aposentar, estavam adoentados, com mais de 60 anos ou para herdeiros dos falecidos. As liberações começaram no dia 19 de agosto para correntistas da Caixa Econômica Federal, e a partir dessa segunda-feira (26) para os não agenciados.

O cronograma foi organizado em três públicos, finalizando com a liberação de saques para pessoas com menos de 60 anos e sem conta na rede, no dia 2 de setembro. De acordo com a Caixa serão atendidos 10,4 milhões de brasileiros com recursos que injetarão no país R$18,3 bilhões. Além do PIS, o Banco do Brasil também realiza os pagamentos do PASEP, nesse caso o calendário foi finalizado no último dia 22 de agosto.

Para o recebimento é necessário apresentar documento de identificação, e Cartão Cidadão caso tenha. O processo deve ser feito diretamente em uma agência da Caixa se o saque for superior a R$100, com valor menor as casas lotéricas podem realizar o pagamento. A transferência para outra rede bancária também é feita por meio dos caixas eletrônicos.

Diferente do abono salarial pago todos os anos, têm direito a receber a cota do fundo PIS os trabalhadores que atuaram na iniciativa privada com registro em carteira entre os anos de 1971 e 1988. Feito o saque dessa quantia, o valor é zerado, pois não se trata de uma conta ativa que recebe depósitos todos os meses.

Entre os benefícios de PIS-PASEP há cerca de R$22,8 bilhões em depósitos que serão realizados até o início de setembro. Para os trabalhadores falecidos, seus herdeiros legais devem apresentar documento de vínculo familiar para o recebimento do fundo. Não há data final para a liberação do saque, os beneficiados podem se apresentar nas agências nos próximos dias ou quando se sentirem a vontade para fazer a retirada.