Os usuários da rede se reuniram no prédio administrativo do INSS em Brasília e puderam opinar sobre os novos meios de atendimento.

Entre os dias 14 e 19 de agosto, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), reuniu em Brasília dezenas de usuários dos seus serviços para avaliação do atendimento. Junto com a empresa Dataprev, responsável por promover o suporte tecnológico da instituição, foi analisada a relação entre os segurados e os novos canais de comunicação do INSS.

Na ocasião, os convidados com faixa etária acima dos 40 anos, puderam aprender mais sobre as novas tecnologias propostas não só pelo governo, mas por redes privadas. E conheceram a nova versão do aplicativo Meu INSS que está previsto para lançamento no mês de outubro deste ano.

A ideia surgiu por conta da facilidade que a modernização no atendimento traz, e em compensação, as dificuldades que os usuários podem encontrar em aderir ao processo. Em entrevista para a equipe de assessoria do instituto, os participantes do evento opinaram sobre o que seria mais relevante no aplicativo e o que encontram dificuldades.

Rogério Figueiredo, 48 anos, convidado a participar dos testes, disse que algumas nomenclaturas deveriam ser alteradas. Ele encontra dificuldade em entender o que é o GPS, e as funções do aplicativo “O serviço calculadoras também poderia ser mudado pois a gente pensa que vai acessar uma calculadora mesmo e não é o caso”, disse.

Essa foi a primeira vez que a organização do INSS realizou uma pesquisa como essa, visando diminuir o tempo de espera nas filas de atendimento presencial. E entendendo a aprovação dos segurados com novas propostas tecnológicas.