O saque-aniversário do fundo de garantia é opcional, mas deve ser comunicada a preferência para que a rede bancária organize os atendimentos.

Desde que a liberação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) foi anunciada pelo governo, mensalmente novas etapas se iniciam. Em agosto o calendário de pagamentos foi divulgado, em setembro os créditos em conta começam a ser depositados, e a partir de outubro os trabalhadores devem informar sobre a opção de aderir ao saque-aniversário do FGTS.

Essa modalidade permite que todos os anos os trabalhadores retirem um valor parcial da sua conta, de 5% a 50% dependendo do crédito disponível. Utilizando a quantia como desejarem. O início do calendário é em abril de 2020, com término em dezembro do mesmo ano. Seguindo o mês de nascimento dos trabalhadores.

A expectativa é que a partir de 2021 os pagamentos sejam feitos sempre no mês de aniversário do beneficiado. Nessa opção, caso seja demitido, o trabalhador precisará aguardar pelo menos 2 anos para receber a quantia total da sua rescisão. A multa de 40% paga pelo contratante é mantida.

Quem optar por essa modalidade de recebimento, deve informar a Caixa a partir de outubro de 2019. Comparecendo até o local com documento de identificação e Carteira de Trabalho. Os saques são feitos com o Cartão Cidadão, ou com a transferência para as contas do mesmo banco.

A alíquota de aplicação para definir o valor a ser recebido anualmente, foi definido conforme tabela abaixo: