Segundo o presidente do banco, a ideia é que o serviço seja lançado entre o término de 2019 e o início de 2020.

O mineiro Banco Inter tem se mostrado cada vez mais moderno, depois de alcançar uma boa posição no ranking de novos bancos. Agora, a ideia é oferecer o serviço de maquininha para vendas com cartão de crédito e débito. A proposta foi anunciada no dia 13 de agosto, em uma teleconferência feita com analistas, e tendo à frente da conversa o presidente do banco, João Vítor Menin.

De acordo com Menin, o serviço será disponibilizado no mercado entre o fim de 2019 e o início do próximo ano. Fiel a modernização, o aparelho não terá seu formato comum, mas deve funcionar diretamente no celular dos micro e pequenos empreendedores. Baixando o aplicativo, inserindo os dados de compra como valor, forma de pagamento, e posicionando o cartão do cliente em frente à câmera. O processo funciona apenas se o cartão tiver o NFC embutido.

Conquistando mais de 10 mil correntistas por dia, segundo o portal Exame. O Banco Inter tem buscado outro foco no mercado.

Há cerca de seis meses, passamos a nos dedicar também a pequenos comerciantes. Isso vai trazer mais correntistas e uma monetização importante. Se o correntista tinha vida dura, acho que o pequeno empreendedor tem uma vida mais dura ainda, afirma o presidente do banco.

Nos próximos meses mais informações sobre o assunto devem ser oficialmente anunciadas pela rede. Principalmente no que se trata de taxas, custos e cadastros de novos clientes.